top of page
Buscar
  • Foto do escritorSimone Komatsu

Comportamento alimentar e imagem corporal

Olá! Tudo bem com você?

E a primavera chegoooooou!!! E, consequentemente, a grande maioria das pessoas já pensa no verão que já, já chega também!

E pensando em primavera/verão, a temperatura sobe a cada dia e as vestimentas mudam também. A gente começa a usar roupas mais leves e que deixam mais partes do corpo a mostra!

E quando se fala em corpo, o primeiro pensamento é: ai! meu corpo! Não gosto do meu peso, minha barriga tá grande, minhas pernas estão com um monte de celulite, meus braços estão flácidos, meu bumbum tá caído...

Essas são questões de âmbito geral, tanto homens quanto mulheres reclamam sobre a estética corporal.

Tá! Mas e por dentro?


"Hã? Por dentro? Como assim"


Bom, fisicamente falando (ou melhor, escrevendo), todos nós nascemos com nossos queridos órgãos que trabalham para o melhor funcionamento do nosso CORPO! Logo, se a situação não estiver boa do lado de dentro da gente, a situação externa pode não estar boa também!

Mas acontece, às vezes, o corpo estar do jeito que a gente quer, mas por dentro não estar tão bom assim.


"E o que o comportamento tem a ver com tudo isso que você escreveu até agora?"


A gente sempre ouve dizer que o pensamento tem poder, certo? Então... quando a gente tem um comportamento alimentar do tipo culpa, ou seja, quando a gente come alguma coisa e pensa: "AI! Não devia ter comido isso! Já estou acima do peso e agora piorei tudo! Mas já que é final de semana, vou começar a comer melhor na segunda!" - a gente simplesmente conseguiu estressar nosso corpo e fez ele entender que aquilo que a gente colocou pra dentro é algo de muito ruim e prejudicial pra gente. E pra gente tentar diminuir isso, o que a gente faz?? A gente diz: ahh na segunda eu faço REGIME.

E eis que a segunda feira cuuuuusta a chegar!! As segundas-feiras vem e vão sem ao menos serem notadas. São apenas notadas na sexta-feira à noite quando o caneco já foi enchido várias vezes assim como as porções que vieram, acabaram e chegaram outras.

Você me conhece e sabe que eu sou super a favor de sair e se divertir com pessoas queridas. Eu só não concordo com o exagero da comilança de sexta a tarde, sábado e domingo. Porque a real é que comemos além do que realmente precisamos ou queremos de verdade. Vai tudo no embalo do momento ou no impulso!

Um vinhozinho de vez em quando é bom acompanhando uma pizza ou uma massa bem feita e saborosa. Hambúrgueres artesanais são uma delícia! Aquela carninha suculenta e bem temperada junto com um pão também artesanal. Meeeeeu! É bom demais da conta! que delícia!

Mas precisa ser o final de semana todo? Precisa ser os 4 finais de semana do mês?

E mais uma vez eu digo,... se isso tudo for acompanhado por culpa, o sentimento deixa a gente pra baixo, desanimado e achando que nada vai mudar na nossa vida.


É.. lamento dizer mas, desse jeito nada vai mudar mesmo.

É preciso certo esforço, amor próprio sincero e verdadeiro e a autoestima em dia. Não vou mentir aqui e dizer que tudo isso é muito fácil, que num piscar de olhos a gente consegue mudar todos os nossos hábitos, especialmente os alimentares! E olhar no espelho e se achar a pessoa mais maravilhosa do mundo sendo que segundos antes a gente se xingava em frente ao mesmo espelho.

Isso requer um tempo, adaptação, aceitação, permissão, amor por si, autocuidado e muitos self-abraços!


"Pôooo Simone... assim você me quebra!!"

A intenção não é te quebrar, longe disso! A intenção aqui é a de levantar um alerta sobre o seu comportamento com você mesmo em relação a sua alimentação e a sua imagem! E pensar na sensação e sentimento de culpa todas as vezes que você come ou bebe algo que realmente sente prazer em desfrutar mas que acaba sendo de forma exagerada e sem atenção alguma. O famoso "quando percebi, já tinha sido!".


A imagem que a gente tem do nosso corpo pode ser um tanto distorcida! Porque certamente a gente vive numa lilusão daquilo q a sociedade prega, de ter que ter um corpo magro, esguio e com cabelos lisos. Ou o extremo de ter um certo grau de obesidade porque artistas X, Y e Z são muito realizadas/os com o corpo que tem e ganham muito dinheiro com eles. Logo, ser qualquer dos extremos é o padrão aceitável.

Só que não é assim né? Afinal, vou falar de novo, cada ser é único!!!!! E cada um tem a sua genética e o seu estilo de vida!

Se a gente relaxasse mais e olhasse mais pra nós mesmos, a gente chegaria a um acordo com a gente mesmo e viveria mais tranquilo. A sociedade paga suas contas? Não, né? Então ela não pode te obrigar a agir de maneira A, B ou C. Aí é uma questão de escolha e se a vida é sua, só você tem o direito de escolher POR VOCÊ!

Nosso comportamento alimentar fala muito sobre nossa imagem.


Cuidem-se!!

Exercitem-se!

Bebam água!

Comam comida de verdade!


Beijoca!!!

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page