top of page
Buscar
  • Foto do escritorSimone Komatsu

Encarar os sentimentos

Olá!! Tudo bem com você?

Você já se pegou dizendo pra si, coisas do tipo "nem vou olhar muito porque se não vou ficar com muita raiva" ou "credo, tô sentindo um negócio aqui mas deve ser só impressão e não é nada" ou ainda "essa situação me dá vontade de chorar mas, tenho tempo pra isso agora não, deixa isso pra lá"...

E a gente deixa realmente tudo PRA LÁ, pra qualquer lugar que não nos faça encarar os fatos e os sentimentos porque, por vezes, eles são muito doloridos de serem enfrentados e encarados de frente.

E aí a gente vai levando com a barriga, colocando panos quentes no coração e na alma que estão ali, nos avisando pra acordar, encarar a situação e arrumar tudo isso pra que a gente possa iniciar etapas novas na nossa vida.

Fechar ciclos que precisam ser fechados, ciclos esses que já não fazem mais parte da nossa vida e que a gente teima em segurar, porque toda separação e desapego geram um certo tipo de desconforto.

Só que é um desconforto inicial que a gente precisa dar as mãos, agradecer e dizer adeus.


Porque não serve mais, não cabe mais na nova vida que tá batendo na porta e só falta a gente abrir e dizer: BEM VINDO NOVO CICLO!

E por novo ciclo, eu não digo aniversário! Eu digo mudança de vida, mudança de comportamento, mudanças por si só, feitas por nós mesmos/as, pra gente mesmo e pra mais ninguém.

Porque é algo essencialmente necessário (ixi, isso aqui tá redundante, né?) pra ir preenchendo os novos espaços abertos pra adquirir novos conhecimentos, pra entrada de novas amizades, pra um novo relacionamento, pra um novo emprego, pra um novo lar do jeitinho que a gente sempre quis e sonhou.

Eu fico muito feliz quando alguém que eu conheço dá um passo pra frente, encara seus sentimentos e seus medos e segue em busca de suas realizações. E é muito legal quando se participa das conquistas de quem a gente gosta!

Quando a gente é meio medroso/a ou inseguro/a, e vê quem a gente admira ascender na vida, isso é motivador! Isso injeta ânimo na nossa veia e faz nossos sonhos brilharem de volta.

Às vezes, por N motivos, a gente murcha e acha que a vida tá virando uma m3rd@ de novo e a gente se sente um absoluto nada! Sem cor, sem motivação, sem vida, sem vontade de respirar! Aí chega uma notícia tri-legal de alguém de quem gostamos muito e a esperança se reacende! O cérebro recomeça a maquinar e a gente começa pensar em algumas coisas sobre o próprio comportamento.

Talvez uma parte seja a genética hahahahahaa calma, não vou botar a culpa toda nos meus genes!ahahahaah Mas quando a gente pensa no geralzão, na genética familiar, tanto materno quanto paterno, percebi que de uma parte ela tem responsabilidades sim! E, no começo vem a rebeldia, a raiva, depois vem a anáise até que chega-se a uma conclusão.

Encarar isso não foi legal, sabe. Na verdade, foi e não foi bom. A conclusão a que eu cheguei foi de que é importante saber quem a gente é de verdade pra conseguir peneirar comportamentos e atitudes e saber quais deles nos agrada e quais deles nos deixam mais raivosos/as, digo, quais a gente quer manter e quais a gente quer jogar fora pra beeeem longe.

A dor parece ser do mal, mas em alguns casos, ela vem pra mostrar pra gente que algo não está bom, que precisa ser mudado.

Mais do que a dor de sentir e enfrentar os medos, é acostumar-se a fingir não sentir e parecer invencível quando, no fundo, está mais despedaçado/a do que uma taça de cristal quebrada. E olha que cristal não somente quebra! Ela fica toda estraçalhada.

Desejo que as dores sejam transformadas naquilo que mais gostamos, naquilo que nos faz sorrir simplemente porque estamos respirando! E que os sentimentos sejam sim vividos e também encarados como a porta da liberdade praquilo que for do seu desejo.


Beijoca!

Posts recentes

Ver tudo

4 Comments


Rogéria Cristine de Carvalho
Rogéria Cristine de Carvalho
Jun 19

Mais uma vez venho lhe parabenizar por texto tão reflexivo   , consegue trazer à tona sentimentos que parecem estar escondidinhos no fundo da Alma, uma mistura de alegria e tristeza com muitas saudades de pessoas que passam pela vida da gente e deixam marcar, marcas profundas de amor e aprendizado.

Si que você possa continuar sempre escrevendo para a minha alma, muito obrigada por compartilhar.😘

Like
Simone Komatsu
Simone Komatsu
Jun 19
Replying to

Ahh q lindo Rô!!! Obrigada!!

Like

andre macedo
andre macedo
Jun 19

Caramba Simone.

Este texto tem que ser levado muito a sério.

É meio similar ao que ouvi certa vez da psicóloga.

Ela disse que ao fugirmos de vivenciar os nossos "lutos" como devemos fazer acabamos os eternizando sem perceber.

Toda perda,seja de qual espécie for,seja de expectativa, de emprego,namoro, ou de morte ao pé da letra, não deve ser maquiado.

Não se deve fugir pela falsa alegria.

Pelos vicios.

Pelas transferências.

Luto devidamente vivido se finda rapidamente.

Ai se abrem as portas para o novo.

Seu lindo texto tem muito a ver com isso (na minha óptica).

A gente quer fingir que não sente ou quer sentir eternamente.

Hoje você nos levou para a reflexão.

PARABÉNS.

Tenha um ótimo dia.

Like
Simone Komatsu
Simone Komatsu
Jun 19
Replying to

Eu acho muito interessante o ponto de vista e percepção de quem lê meus textos.

Agradeço muito pelo seu comentário Andrezão!!! Beijoca!

Like
bottom of page